CQ? na net:

Futebol: A verdade bonita e doída de Richarlyson.

Richarlyson: “A verdade é bonita. Mesmo que doa, eu prefiro a verdade que dói”


Eu não sei que bobagem é esta de torcedores dos outros times ficarem implicando com os São-paulinos, afirmando que o time é o preferido dos gays. Quer dizer então que os gays não podem gostar de futebol?
Estes caras são uns bobões grosseiros e machistas e mulherengos e incapazes de entender uma alma delicada como é a do Richarlyson. Se mulheres jogam bola, porque os gays não podem jogar?



Richarlyson diz saber que o meio em que trabalha é machista, mas não pretende mudar.
Em matéria do G1 Richarlyson mostra toda sua sensibilidade e o medo de sua mãe de que um dia ele possa apanhar de um cara mau. Afirma categoricamente que não é gay muito embora tenha personalidade fortíssima. Posa como rapper americano, numa pose muito máscula ,que nem lembra aquele personagem do Chico Anysio: Haroldo, o Hétero.

Ele diz também que, como muitos jogadores de futebol, vai trabalhar com moda quando parar de jogar e que ama de paixão Emilio Santiago e MPB, habitualmente soltando seu vozeirão num Karaokê para Heterossexuais.

“…luto pela beleza da verdade, olho no olho, que são purezas que só as crianças têm.”
Como aquele cantor americano muito macho, que adorava as criancinhas e tinha até um rancho chamado Neverland, o jogador do São Paulo diz que só se preocupa com seus fãs infantis e que quer agradar as crianças.

Diz ainda que não vai mudar de time, porque “isto” (seja lá o que for) vai continuar:
“Não é porque as outras torcidas chamam todo são-paulino de bambi. Eu me pergunto: ‘E se eu mudar de time e isso continuar?”

Eu sinceramente acho que nem todo mundo que torce para o São Paulo é gay e o exemplo de inclusão social que o time dá ao admitir, ainda que implicitamente, uma torcida gay deveria até ser copiado, sobretudo por nossos irmãos argentinos.
O Richarlyson tem todo o direito de não querer ser gay, mas acho que ele não deveria ligar para isto de imagem, já que o mais importante, como bem ele lembrou ao G1 é que ele é honesto e trabalhador. E o errado da história não é quem é gay, mas os machistas que ficam discriminando os efeminados, o que acaba incentivando as pessoas gays a não criarem coragem para sair do armário. Para ser gay o cara precisa gostar muito da verdade e se ela doer suportar a dor e gostar dela mesmo assim e ter também muita personalidade.

Mas eu espero o dia em que os São-paulinos, até os que não são gays, possam se orgulhar de suas escolhas sem sofrer discriminação por isto. Viva a diversidade sexual, até no futebol!

 
P.S.: Cidadão Quem abomina qualquer tipo de preconceito ou discriminação, este artigo é apenas uma sátira a materia do portal Globo.com que, querendo ou não, acabou por afirmar que nosso bravo champ Richarlyson pode até não usar, mas que tem as ferramentas…  isto tem!







  1. Luiz Andrade disse:
    Esse cara podia ir dar o rabo em outro lugar……o cara não acerta um passe o jogo inteiro……….dentro de campo é horrivel e fora idem
    Postado originalmente em blig.ig.com/cidadao_sos

0 comentários :