CQ? na net:

Manoel da Conceição e a inconfidência Maranhense – Outra vez Tiradentes.

Os Sarney sempre foram os donos do Maranhão. Mandam na imprensa, na industria, no comercio e na política. Achacam os cofres públicos como se fossem os próprios descobridores do lugar. Eram incomodados esporádica e desarticuladamente por gente de honra até que nos anos 80 bravos fundaram o PT local. Era a mosca na sopa do clã mais lesivo e abrangente da história recente do país.

O PT nacional chegou ao poder central e fez questão de chafurdar na lama política tupiniquim. Os que tinham ideologia ou alguma seriedade como Heloisa Helena e Marina Silva deram no pé. Os sanguessugas, mensaleiros e incautos permaneceram na legenda.

Manoel da Conceição se enquadra nesta última categoria. É um dos fundadores do partido no estado e gastou sua vida inteirinha defendendo a ética na política local e lutando contra as maracutaias do honorável bandido e de sua trupe. Manoel acreditava na ideologia que o fez fundar a resistência petista maranhense.

Para a copula do partido a história e a luta de Manoel valem nada. Primeiro fizeram vistas grossas ao leilão de Roseana Sarney pelo apoio petista. Os mensaleirinhos locais se venderam por valores entre vinte e quarenta mil reais. Como foi pouco os capos petista determinaram arbitrariamente o apoio a Roseana.

Manoel da Conceição não quer dinheiro, Manoel quer resgatar seu estado. Quando lhe passaram o recibo de Zé Mané da corte, o homem heroicamente encabeçou a inconfidência maranhense. Mas os petistas não estão interessados na liberdade, pronta ou tardia. O que move o PT é o que move o mundo: O dinheiro.

Rasgaram a bandeira da ética e sitiaram os políticos honestos. Quem ousar desafiar a ideologia torpe da nova ordem petista pode usar a serventia da casa ou pegar o seu palanquinho e sair de fininho. Manoel da Conceição entrou em desespero e em greve de fome, mas como nem é padre e nem nada, o que está ocorrendo é seu enforcamento político e o esquartejamento de sua história em praça publica.

Se Renato Russo, o ancestral dos emos, fosse vivo talvez sentenciasse: O que foi escondido é o que se escondeu e o que foi prometido ninguém prometeu nem foi tempo perdido. O PT tem o seu próprio tempo e como se sabe tempo é dinheiro!

0 comentários :