CQ? na net:

Dancem Macacos, Dancem!



Cagadas políticas costumam ter um efeito colateral: Os sintomas e as dimensões reais só são sentidos muito mais tarde. No Brasil é muito vantajoso lesar o estado,  até a “bomba estourar” já se conseguiu muitos benefícios e a morosidade (além das brechas) da justiça acaba por facilitar a vida dos bandidos.

É impossível se calcular com seriedade o quanto da riqueza publica foi parar em cofres privados. O dinheiro que deveria universalizar a saúde, a educação, à segurança e o bem estar social acaba por tornar uns poucos mais ricos. A razão é uma soma de inaptidão, ganância, má fé, burocracia e má índole.

Uma conjuntura maligna parece ter sido forjada à medida para o antro (ou banda podre) petista. Quando Lula chegou ao governo o país começava a  reunir condições para usufruir mais amplamente a estabilidade econômica. Uma forte onda de crescimento econômico mundial veio azeitar a boa fase tupiniquim.

Praticamente todo o primeiro escalão nomeado após a primeira eleição acabou chafurdando na lama da corrupção, mas a empatia de Lula, os bons resultados econômicos e a apatia da oposição sustentaram o baque.

Para o eleitor ter uma idéia do que pode estar sendo plantado durante os anos Lula, um caseiro humilde denunciou a “casa da luz vermelha” onde os corruptos que orbitavam o governo central se reuniam para convescotes e maracutaias.

O apetite petista por “dossiês” e investigações ilegais instrumentos típicos de ditaduras diga-se, descobriu que o caseiro tinha uma movimentação financeira atípica. Atirou no que viu e acertou no que não viu. Um empresário nordestino que havia pulado a cerca tentava reparar o “erro”, ajeitando a vida financeira do filho “bastardo” em surdina e acabou sendo a primeira “vitima” da arapongagem atrapalhada ao ver sua história escancarada aos quatro cantos do país. O tempo correu bastante e o PT até perdeu. O mandante da quebra do sigilo bancário até perdeu. Mas quem perdeu mesmo foi você. O PT teve uns arranhões na imagem. Antonio Palocci  saiu temporariamente de cena e você acaba de ser condenado, quatro anos depois, a pagar meio milhão de reais ao caseiro Francenildo. Quando se trata da coisa publica, quem sofre por ultimo e sofre pior é o povo.

De lá para cá nada mudou substancialmente. Os petistas continuaram investigando ilegalmente (Quem esqueceu dos aloprados, do dossiê Ruth Cardoso, etc...?) como no atualíssimo caso dos sigilos fiscais e fazendo das suas (Lula pede votos no horário eleitoral até para gente presa por corrupção no Amapá e o filho da substituta de Dilma está enrolado até o pescoço em acusações de corrupção).
Como em política  o plantio não é obrigatório mas em se plantando a colheita é certa, a conta vai chegar um dia e a sentença será algo como um sonoro e justíssimo “Dancem macacos, Dancem!”

0 comentários :