CQ? na net:

BBB 12 - Estupraram o bom senso!



Foto: Reprodução youtube.
Tempos atrás, no interior do Mato Grosso, ocorreu o seguinte: Um casal convidou um amigo para uma orgia sexual regada a álcool. O amigão se empolgou todo e foi que foi. Lá pelas tantas o marido resolveu que deveria sodomizar o "intruso", que  acuado, bêbado e sem ter como reagir,  aceitou fazer as vezes de mulher. Tudo consumado o cara entrou na justiça, sentindo-se ultrajado. Na sentença o juiz determinou que quem aceita participar de uma cousa destas nada têm a reclamar, trocando em miúdos ratificou o dito popular que afirma que "posse" de bêbado não tem dono.

O BBB é um programa sem pé nem cabeça. Não é cultura, nem conhecimento e nem arte. Boni, o ex todo poderoso da globo e pai do diretor do programa afirmou isto com todas as letras para o apresentador Pedro Bial durante o programa Altas Horas. A globo só exibe o programa por que dá audiência e atrai patrocinios vultosos. O programa linha direta, que era policialesco mas prestava serviço, tinha muita audiência e foi colocado na geladeira somente por que os anunciantes brasileiros não gostam de associar suas marcas à violência e criminalidade, de forma que ninguém comprava os anúncios.

O formato do BBB é propicio a criar situações desagradáveis ao juntar pessoas confinadas e álcool. A bebida alcoólica não é servida atoa. É um estimulante para que os ânimos se alterem e impulsionem situações picantes. Ocorre que ninguém consegue controlar gente bêbada que não possua alto controle. Ninguém come veneno de rato se absolutamente não quiser morrer e isto ocorre simplesmente por que o organismo sabe que aquilo mata e cria um mecanismo de defesa eficaz.  No caso do álcool, as pessoas sabem que álcool e direção mata e continuam bebendo e dirigindo e morrendo.

Em todas as edições do BBB surgem polemicas e quanto mais a internet se democratiza, mais as polemicas ganham corpo. A rede globo tem até sorte em demorar 12 edições para sirgir uma polemica sexual tão grande quanto o suposto estupro ocorrido no domingo (15/01).

A internet propagou e Rede Record fomentou o veredicto de estupro e a Rede Globo meteu os pés pelas mãos.  Analisando friamente  a situação, os dois beberam além da conta e a propria "vitima" afirmou que houve "mão naquilo" e mutuas caricias intimas, o que certamente despertou o instinto sexual do "agressor". Se ela estava tão bebada que nem percebeu a conjunção carnal, quanto mais teria condições de impor limite às investidas do participante Daniel, que bebado e estimulado pode ter passado da conta. De qualquer forma, crime de estupro carece de representação da vitima para que a policia possa investigar. A midia e a internet colocaram fogo e a Rede Globo condenou por antecipação o suspeito de agressão sexual, aumentando a lambança e a vidraça para receber mais pedras de todos os lados.

Toda mulher têm direito absoluto sobre seu corpo e não deve sofrer qualquer agressão por isto. Coisa hedionda é investir sexualmente sobre uma mulher por conta de suas vestes, por exemplo. Coisa bem diferente é uma mulher bebada estimular um homem igualmente bebado com caricias sexuais, nem sequer fazer menção de refutar sua investida e ser considerada vitima.

Se a moça julgou seu comportamento mais adequado que o comportamento do colega que procure a policia, competente para apurar o caso e se o BBB se presta a fofoca virou um prato cheio.



0 comentários :