Header Ads

Só 3% dos homicidios tem autoria esclarecida.

Até 1998 matar um animal silvestre era crime inafinançável. Ocorreram diversos casos de homens simples que pilhados caçando para alimentar a familia foram presos sem direito a fiança. Matar animal continua sendo crime, mas comprovando-se a finalidade de alimentar a si ou a familia o crime se descaracteriza. Matar pessoas também é crime, mas existem tantos atenuantes e a policia é tão ineficiente que é mais provavel você ser preso se caçar um tatu do que se matar uma pessoa.

Um mutirão nacional foi feito para tentar esclarecer 143 mil assassinatos ocorridos no país até 2.007, mas nem assim o cenario mudou de figura. 20% dos casos foram dados como resolvidos, mas a maioria foi arquivada sem descobrir o assassino e somente 3% dos casos foram enviados ao ministério público para que se pudesse oferecer denuncia contra o autor. Ao final destes processos, provavelmente, quase ninguém cumpra pena privativa de liberdade.

Homem preso em MS por caçar tatu
A policia de São Paulo alardea a diminuição sensivel ano após ano nos crimes de homicidio doloso. Não deixa de ser verdade, mas isto tem muito mais a ver com a "disciplina" rigida do crime organizado, que pune com pena de morte quem comete assassinato não autorizado pelos criminosos do que com a atuação policial. A punição é eficaz contra qualquer tipo de delito, mas não vejo como a policia pode ter algo a ver com a diminuição nos assassinatos se nem consegue identificar os autores.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.