CQ? na net:

Justiça trata deficiente como animal em SC.

PC é um cidadão brasileiro. Partindo daí não pode "dar boa coisa", já que a maioria da população vive com imensas dificuldades, paga muitos impostos e recebe serviços extremamente precarios. PC nasceu soropositivo e foi abandonado pela mãe. Um anjo chamado Dona Heleninha, viuva e sem filhos, que corre hospitais catarinenses apoiando vitimas da AIDS acolheu PC. Ela fundou um grupo de apoio aos portadores de AIDS (o GAPA) e um abrigo (O recanto dos sonhos) e tratou do menino com todo o carinho. PC é paralitico, mudo e cego - e brasileiro.

Dona Heleninha Pires o "pegou" num hospital de São José e o levou para a capital, Florianópolis. Tudo ia muito bem, mas Dona Heleninha passou a administração do abrigo para outras pessoas e o drama de PC se agravou.

O abrigo está preparado para cuidar de crianças até 16 anos e PC alcançou o limite. as novas administradoras, sem avisar a Dona Heleninha, entraram na justiça e duas juizas - em segredo- despejaram o brasileiro de seu lar.

Como não tem parentes conhecidos e é cidadão de São José, a justiça mandou que entregassem o menino no gabinete do secretario municipal de assitencia social: Dois oficiais de justiça jogaram o menino no tapete do gabinete e foram embora.

O menino ficou por lá até as 23h00, quando a prefeitura conseguiu um abrigo e hoje custeia a internação (R$:4.000,00 mensais) de PC.

Dona Heleninha está indignada, o Secretario Municipal ficou estupefato e PC, que viveu toda a sua vida no abrigo de Dona Heleninha nem entende o que está ocorrendo, afinal é só um brasileiro...

0 comentários :