CQ? na net:

A "burrificação" dos movimentos sociais no Brasil.

Qual o fator mais determinante para a pobreza de parcela significativa da população brasileira, sendo o país um dos mais ricos do mundo? Não há sombra de dúvida que trata-se da educação, neste caso a falta dela. Ao longo da história, por gosto e orquestra de seus governantes, o brasileiro tem se esforçado para ser o mais burro e ignorante dentre seus pares.
foto de Lacio Teixeira /Estadão

A internet chegou como fomento para a democratização e massificação da informação e soprou esperança. Mas, como Gutenberg e sua imprensa, não nos ajudou tanto como a outros povos e fez ainda pior.

Os movimentos sociais, desde o "Boston Tea Party" são o motor das grandes mudanças. Quando um povo sabe o que lhe afronta e luta contra isto, então temos um memorável levante popular. Quando uma manada guiada por feitores e berrantes segue para o abatedouro, temos então uma oferta quase voluntária de sacrifício.

A mais famosa revolta popular, a  francesa Queda da Bastilha, derrubou uma monarquia estabelecida havia cerca de 1.300 anos!

Com o advento da internet os movimentos sociais chegaram ao burro povo brasileiro e então a mídia e os políticos se assombraram com as multidões que tomaram as ruas. Num tempo onde a educação é uma lástima, a saúde uma afronta e a segurança pública uma temeridade; onde os escândalos politicos de corrupção fazem parte do cotidiano tanto quanto o café com pão, os movimentos sociais mostraram seus dentes. Mas, passado o susto inicial, quem tem medo dos movimentos sociais?

O movimento social da republica das bananas é uma piada de péssimo gosto e se presta a pedir para que o governo lhe custeie a passagem no degradado sistema de transporte público; a promover invasões que se transformarão em enormes favelas propicias as atividades do crime organizado (No caso de São Paulo) e a cobrar regalias aos professores (no caso do Rio de Janeiro). O movimento social brasileiro se parece muito com um indigente!

O filosofo Hegel deve se remexer no túmulo quando os manifestantes depredam o patrimonio público e privado, fecham avenidas por horas, enfrentam as forças de seguranças e causam mais transtornos aos seus pares, quais sejam os do povo, do que as eventuais benesses das frívolas bandeiras que defendem.

O transporte público, quando subsidiado (assim como o restauro das depredações), é custeado pelo próprio povo que trabalha nada menos que 05 meses por ano exclusivamente para pagar impostos; A invasão de terras não promove promoção social ou moradia digna, antes se presta aos negócios criminosos típicos das favelas e os professores brasileiros estão entre os profissionais melhor remunerados em nossa escala de sociedade, em que pese os diversos estudos que provam não haver causalidade direta entre salarios e melhorias na educação.

O Brasil precisa sim de moradia, transporte, educação, segurança e tantas outras coisas, ocorre que a corrupção e a gestão temerária, o descaso no trato da coisa pública e a ignorância do povo brasileiro é que precisam ser combatidos para alcançarmos estes objetivos.  


0 comentários :