Header Ads

Qual é o sentido, afinal?

Certa vez, andando pela noite num verão dos anos 80, senti aquele cheiro de perfume forte que exalava por toda a rua. Mamãe me explicou que vinha de uma certa planta, fiquei maravilhado. Era a primeira vez que sentia um perfume tão marcante. Passava por ali todos os dias e não lembrava de ter sentido aquele cheiro antes. No outro dia, indo para a escola, desviei o caminho e corri até aquela planta e nada. Daí, descobri frustrado que aquele cheiro nomeava a planta justamente por que só era liberado a noite, daí a planta ser conhecida popularmente por Dama da Noite.

No meu primeiro dia de escola, no antigo "prezinho" (atualmente em SP se chama EMEI ou Escola Municipal de Ensino Infantil), tive que acordar bem cedo. Estava com um tanto de medo e bem desconfortável, por ter que ficar com aquele povo estranho, naquele lugar estranho, por tanto tempo e então meu pai parou na padaria para comprar o lanche. Eu experimentei pela primeira vez o Sonho de creme! Um a caminho da escola e o outro no recreio! de lá para cá conheci um sem número de guloseimas mas, nada pode ser tão agradável ao meu paladar como o bom e velho Sonho de padaria.

Um belo dia, ouvindo meu Walkman (Para os mais novos era uma especie de I-pod sem touch que só sintonizava estações de rádio com chiado. XD) escutei pela primeira vez, uma música de uma banda americana de Rock e então o termo "Música" passou a ter outra dimensão. Passei a me interessar mais por rock'n roll e esta música se tornou uma especie de hino da minha existência.

Em visita pelo MIS - Museu da Imagem e do Som, uma experiencia consistia em vendar os olhos e sentir e decifrar os objetos pelo toque das mãos, conhecendo sua textura e forma de um modo único e verdadeiro. Quem passa por isto não toca nada mais com o mesmo descompromisso de sempre.

Cada um dos sentidos é mágico e de forma igualmente mágica descobrimos e guardamos sua importância. Todos estão de algum jeito ligado a um acontecimento marcante em nossas vidas.

Os olhos são dos sentidos um dos que primeiro e mais usamos e nos acostumamos a "conhecer" tudo através deles. Só que tem lá seu diferencial. O poeta diz que são as janelas da alma. Através dos olhos nós vemos e nos deixamos ver. Dificilmente nos lembraremos da primeira vez que vimos algo ou alguém com grande enfase. 

Só que, todavia, portanto e porem, acontece uma especie de mágica também com este sentido, quando dois olhares se cruzam. Parece que as almas se conversam! Com alguns nasce de pronto empatia ou antipatia, para com outros pronta piedade. Mas, os olhos são mais que qualquer outra coisa os patronos do amor. Não tem muito a ver com a aparência em si, é que quando dois corações se conversam por olhares eles dizem a maior das verdades, que é  o sentimento!

Podemos dizer o contrario com a fala, com a escrita e com os gestos, desde que os olhares não voltem a se cruzar. Podemos igualmente com gestos e palavras afastar, humilhar e denegrir o outro. O problema na verdade é outro: O mais lindo e verdadeiro dos "Eu te amo" só os olhos sabem dizer e não há forma, gesto ou palavra que possa desdizer isto!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.