CQ? na net:

As provações da Pastora Bianca Toledo - Da ressurreição ao marido gay.

Nota: Este texto foi editado em 07/07/2016 por alerta do palpiteiro Adalberto no grupo Os Palpiteiros do facebook

Bianca Toledo pode até ter uma vida abençoada mas, fácil a vida dela não é. A moça surgiu como cantora do programa Raul Gil, por ocasião da gravidez sofreu horrores. O intestino se rompeu, passou por mais de 300 transfusões de sangue, ficou 52 dias em coma, ficou desfigurada, foi abandonada pelo marido, teve edema generalizado e aí (ufa!) ressurgiu.

Só conheceu o filho aos 06 meses de idade, não pode mais cantar mas se tornou pastora e missionária pop, queridinha dos famosos, famosinha na internet e até se casou de novo, no que ficou conhecido como o casamento mais lindo do ano e cujo vido foi visto por milhões de pessoas.

O casal tinha sido grandemente abençoado e começou a percorrer o país (e até o exterior) e povoar a internet com cultos, pregações e palestras motivacionais. Uma volta por cima e tanto, digna de deixar de orelha em pé.

Tudo ia muito bem, obrigado até que em seu ultimo aniversário a Pastora Bianca deixou no chinelo. Para quem possa não saber: foi tentado pelo capeta e perdeu tudo (bens, saúde e família inclusos), ficou a beira da morte, tudo com o divino consentimento.  Como foi fiel a Deus, teve tudo restituído e foi feliz e abençoado para sempre.

Ocorre que o caramunhão, talvez ciente de que estropiar a vida de uma pessoa somente uma vez pode não dar resultado, tratou de dar um golpe ainda mais violento na pastora Bianca.

Desta feita ela descobriu que o marido perfeito, parceiro nas palestras motivacionais (inclusive para casais) e tido e havido como varão do Senhor não era assim tão cioso de sua fé e comunhão. O homem conhecido por Pastor Felipe era na verdade um homossexual enrustido que arrombou a porta do armário com os dois pés e como desgraça pouca é bobagem ainda responde na justiça por pedofilia. A pastora recebeu o baque e saiu sem rumo. ao voltar pra casa o cabra tinha surtado, tentado suicídio e foi direto do hospital para uma clínica psiquiátrica.

Como muito provavelmente Deus não tenha repetido o teste de (e ainda por cima em dose dupla!) com a Pastora Bianca Toledo é possível tirar algumas lições da história: 

1) A igreja não é por si só uma panaceia do tipo que redime de pronto qualquer erro cometido (Como crime de pedofilia, por exemplo) apagando o passado das pessoas.
2) Para ser pastor e missionário não é preciso ter uma história de superação. Antes disto é preciso ter um compromisso firme com o divino propósito e cuidar para tocar uma vida o mais próximo possível do que se pode chamar de "ilibada", porém admitindo possuir as falhas humanas.
3) Não se paute pela fama do seu pastor predileto.  Fraudes como Guina, o ex-racionais ou de puro banditismo se escondem bem atrás da fé alheia.
4)Não importa o nível de intimidade que você julga ter com Deus. Você é ser humano e está sujeito a todas as coisas que existem no mundo, inclusive e certamente dissabores, doenças e a morte física.

Por fim, que a pastora supere mais este drama e mais uma vez se recupere e dê a volta por cima. quanto mais problemas superamos mais forte ficamos para enfrentar a vida. E que o rapaz seja bem tratado na tal clínica, pague por seus crimes e encontre bons motivos para seguir vivendo.

1 comentários :

Anônimo disse...

Talvez ela também tenha a parcela de culpa nessa historia toda.