CQ? na net:

A crise ou a máfia politica - Quem está acabando com o Brasil?

O ultimo caso de "conduta inadequada" no governo Temer é sintomático. Geddel, é uma velha raposa da politica baiana e nem deveria figurar num governo pretensamente saneador, devido ao "potencial explosivo" de suas praticas politicas e no trato com terceiros.


Geddel entrou. Sua primeira controvérsia que se tornou pública deveria deixar o eleitor e os políticos saneadores perplexos. mas não foi o que ocorreu.   Geddel comprou um apartamento caríssimo (até aqui não se lançou suspeitas sobre a licitude da origem dos recursos) num prédio projetado para ser um arranha-céu num cenário deslumbrante tombado como patrimônio histórico. A empreitada saindo do papel faria jus ao preço exorbitante. Além disto comprometeria para sempre a paisagem e a vista do patrimônio histórico baiano e brasileiro.

Entre as incumbências do ministério da cultura está justamente evitar que isto ocorra O IPHAN (instituto do patrimônio histórico e artístico nacional) foi criado exatamente para isto. O então ministro da cultura foi pressionado para facilitar a vida do ministro, que se sentindo acuado, pediu demissão e deu com a boca no trombone.

O povo não foi pra rua protestar, os "movimentos anticorrupção" não deram as caras e os políticos aproveitaram para tripudiar da constituição brasileira. O presidente se calou e o congresso apoiou o superministro Geddel. Até o heterodoxo ministro do supremo, Gilmar Mendes, saiu em defesa desta pouca vergonha.

O governo e o congresso estão recheados de gente acusada de tudo quanto é crime, o judiciário tem mostrado conduta heterodoxa de muitos de seus membros importantes, os serviços públicos estão um caos, a economia não dá sinais de melhora e o povo assiste a tudo impávido demais para quem não foge a luta.

Por falar em congresso, a casa do povo está bem agora tentando legalizar a pratica de caixa 2. Caixa 2 é doação eleitoral por baixo do pano. Por que diabos gente honesta, fazendo doação honesta, precisa se esconder?

Por falar em judiciário, a casa comandada pelo ministro heterodoxo acaba de mandar soltar Anthony Garotinho, apesar de toda a publicidade dada a sua articulação para se beneficiar expuriamente do judiciário.

Por falar em políticos, o governo federal, os governadores do RJ e de SP e o prefeito eleito da cidade de São Paulo (pelo menos) estão se valendo da crise para tentar suprimir direitos dos cidadãos.

Por falar em movimentos anticorrupção eles estão mostrando que são seletivos em sua bandeira. Só quem não pode roubar é a esquerda.

Por falar em crise ela ainda não deu nenhum sinal de arrefecimento.

E por falar em povo, esta conta toda está sendo empurrada pra você. 

0 comentários :