CQ? na net:

Censura ao flit paralisante - Que cor é sua imprensa?

FAIL

Imprensa golpista quem cara pálida?

Paulo Henrique Amorim é um jornalista. Em seu vasto curriculum tem passagens por grandes empresas de comunicação como Rede Globo e Rede Record, onde está atualmente.

Paulo Henrique Amorim é um cidadão politicamente engajado. Na qualidade de blogueiro independente sente-se no direito de tratar o governador de São Paulo, José Serra por “Zé Alagão” e sendo o único “grande” astro da rede Record a não obter espaço no portal R7, destila toda sua preferência política em seu próprio portal e no portal “alternativo” Centro de Mídia Independente. O CMI é um site esquerdista que abre espaço para qualquer um que tenha algo a publicar. Eu mesmo utilizo o espaço, muitas vezes postando artigos contra a esquerda. Mas nem de longe a matiz do site é independente. Em seus artigos principais o MST, o bolivarianismo de Chavez e os sindicatos defendem seus “pontos” de vista.

Paulo Henrique Amorim conseguiu a proeza de ser defenestrado do portal IG, onde representantes da imprensa quixotesca, do naipe de Luis Nassif e Luis Favre, desfilam sem maiores dores.


Esta gente adora o trocadilho PIG (porco em inglês e sigla para Partido da imprensa golpista) para definir o PSDB e qualquer um que se oponha ao ideário “independente à moda da casa” que eles pregam.


A guerra do delegado.


Roberto Conde Guerra é um delegado da policia civil paulista. Na condição de delegado de policia passou por algumas delegacias importantes (como ciretran de Cubatão) e outras nem tanto. Chegou a ser ameaçado de exoneração a bem do serviço publico.


Roberto Conde Guerra é um blogueiro engajado. Em seu blog flit paralisante, nome sugestivo de um antigo inseticida usado originalmente por Cazuza em uma de suas musicas, o delegado denuncia policiais corruptos e critica o governador de São Paulo, José Serra. As criticas do delegado blogueiro já ajudou a punir policiais corruptos e o blog até é citado em petição do ministério publico num caso onde outro delegado e sua filha são acusados de lavagem de dinheiro. No ultimo dia 29 de janeiro a justiça ordenou (e a policia executou) busca e apreensão na casa do delegado, sendo apreendidos uma cpu de computador (sic) e mídias particulares, a fim de que se apure algo ainda não muito claro (ao menos para mim).


O delegado já foi “censurado” judicialmente em outra oportunidade, tendo seu blog retirado do ar e o provedor Google sido exortado a não mais fornecer hospedagem, num episódio que supostamente envolveu o governador de São Paulo e ofensa à honra, durante a greve da policia civil paulista.


A simpatia dos “independentes”


O delegado caiu nas graças de Paulo Henrique Amorim e da blogosfera esquerdista, mas não é citado em uma só linha da imprensa estabelecida. Nem a Record, empregadora de Paulo Henrique Amorim lhe deu ouvidos. O delegado usar seu blog para denunciar crimes cometidos pela policia, cortando na própria carne é no mínimo louvável e digno, mas o apoio que recebe deixa implícito nas entrelinhas o uso político eleitoral de sua festejada tribuna virtual, ainda que não seja esta a intenção pessoal dele. Esta gente que lhe provê repercussão pode ser tudo, menos independente.


A censura da esquerda e a censura da direita.


O blog do delegado foi censurado sim, mas tudo foi feito por meio a justiça, instancia competente para garantir que as coisas andem segundo a legislação vigente. O delegado tem amplo direito de defesa e havendo sofrido dano indevido pode, na mesma instancia, pleitear a justa reparação.


Um dos expoentes do “PIG”, a revista Veja traz em sua ultima edição (2.149), a reportagem “A obsessão totalitária”, auto-explicativa sobre as tentativas de petistas integrantes do governo de controlar e censurar a imprensa. São pelo menos três: Em agosto de 2.004 tentaram instituir o Conselho Federal de Jornalismo (CFJ), e nos últimos tempos uma tentativa na Confecom (Conferencia nacional de comunicação e a mais recente no absurdo e contestado Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3). Em todas foram propostas a criação de um mecanismo para fiscalizar, julgar e punir jornalistas e meios de comunicação. Estando em funcionamento um destes mecanismos, o governante da hora nem precisa recorrer à justiça quando quiser censurar alguém.


A blogosfera vermelha acusa José Serra de ser o mentor intelectual das tentativas de “calar” o delegado. Sendo este o caso, eu estou sob sério risco também, já que temos inúmeros artigos denunciando as mazelas do estado de São Paulo, inclusive em segurança pública. Eu não quero ser censurado, não quero que o delegado seja censurado e nem mesmo quero que Paulo Henrique Amorim seja censurado, todavia, entretanto, porém, caso o governador ou qualquer outra pessoa pense em tirar meu bloguinho do ar, tudo o que eu espero é que seja por meio da justiça, que eu receba uma intimação, que meus instrumentos de trabalho sejam confiscados somente por meio de ordem judicial e, sobretudo que eu possa contar com meios democráticos de defesa.


Blog Flit Paralisante (blog do delegado)


"Portal" Conversa Afiada (De PHA)


Centro de Midia Independente - CMI


Luiz Carlos Azenha comenta a demissão de PHA do IG


Um dos inumeros artigos de Cidadão Quem contra nosso governador:


José Serra rouba médico no Pacaembu e mata modelo em cirurgia plastica


0 comentários :