CQ? na net:

Por favor: Mate um nordestino! Agora!!

Eu aposto uma bala (doce) que esta frase que dá titulo a este artigo não convence ninguém a cometer um homicídio. Você (que está lendo) provavelmente não me conhece, não faz parte de nenhuma entidade nazista comigo e tampouco está teleguiado por mim. Uma estudante "burguesa" de uma cidade do interior -estudando na capital - foi condenada a um ano e meio de prisão - que não vai cumprir em presidio algum - por postar isto na internet.

O diabo é que enquanto você lê este texto, dezenas de nordestinos estão morrendo por causas não naturais. Vitimas da disseminação das drogas e toda a violência que ela acarreta e vitimas do descaso do estado com coisas básicas como a saúde pública.

É extremamente lamentável que nossos universitários sejam, em boa medida, ferrenhos adeptos da politica do preconceito, onde o que eu tenho de criticável eu equilibro criticando os outros. A "idiotinha" autora da frase é, tão somente, uma vitima da educação que recebeu. 

Nordestinos têm mesmo muitos motivos para indignarem-se, mas não exclusivamente com pessoas cujas mentes receberam fomento estatal para discriminá-los: O próprio estado brasileiro faz isto!

Eu adoro o nordeste e admiro uma infinidade de nordestinos, parentes e amigos inclusos, mas me revolta a simploriedade com que a questão foi tratada. Este país é maior que a cordialidade (no sentido de vir do coração em contraste com a razão) de seus formadores de opinião!

Pune-se a estudante e a vida ruim e a pouca educação que constroem a "fama" nordestina ficam como estão? Ser non-sense não é crime (ainda), mas deixar de prover educação (principalmente para a autora da frase.), saúde, moradia e segurança é até inconstitucional. 

O belo -e pobre- nordeste brasileiro está lá, lindo e maravilhoso, com sua gente batalhadora e acolhedora, com seus pobres e seus ricos; a infelicidade da condenada não alivia e tampouco agrava a situação em nada. Que não se matem nordestinos ou negros ou gays ou mulheres ou gentes qualquer, antes, que se mate a ignorância!