Header Ads

PM invande sala de aula - A revolta dos coxinhas.

Nos idos dos anos 70 e 80, em bairros mais afastados, a palavra "ostensivo" não se associava a policiamento. O comercio "referencia" era a padaria, muitas das quais abertas por portugueses, que viam nestes bairros um grande filão comercial. 

-Coxinha não!
Na região do Grajaú (zona sul de São Paulo), para se ter uma idéia, além da padaria, o outro grande comércio era um caminhão, o famoso "caminhão da Cobal", uma carreta enviada pelo governo, que funcionava como supermercado.

Quando uma viatura policial encostava na padaria, o "Portuga" tratava logo de agradar a turma, oferecendo quitutes de cortesia. O mimo funcionava como uma "propina branca", para que os policiais se demorassem por ali mais tempo e voltassem mais vezes. Assim, a padaria ganharia fama de ser frequentada por policiais, o que inibiria a ação dos bandidos.

A eficácia da estratégia é controversa, mas fato é que o hábito lançou duas tradições exclusivamente paulistanas: Policiais frequentam muito as padarias da periferia (é comum encontrá-los diariamente em tais estabelecimentos) e não pagam pelo consumo, seja lá qual for; e, numa alusão a trocar segurança pelo salgado, o apelido depreciativo de "Coxinha", pegou pra valer. Em São Paulo, se chamar um policial de "seu guarda" certamente você está encrencado. A única coisa pior que você pode dizer a ele é chama-lo de "Coxinha".

A molecada de colégio hoje em dia não é fácil. Ao avistarem uma viatura da PM nas imediações do CEU Parque Bristol, a turma da oitava série não se fez de rogada e o grito de "Coxinha! Coxinha!" ecoou como canto de torcida fanática.

Caso o PM fosse um tanto mais experiente, conversaria com a direção da escola e -devidamente autorizado e acompanhado- subiria até a sala, passaria aquele sermão e sairia de lá mais admirado do que entrou, mas como ficou louco de raiva, invadiu a escola -e a classe- e xingou, ameaçou e humilhou a turma. alguem tirou uma foto com o celular e bingo! A celeuma ganhou as redes sociais com milhares de compartilhamentos e criticas à conduta do PM.

A escola acionou a Secretaria de Segurança Pública e provavelmente o policial seja punido por sua conduta inadequada,. em que pese a atitude dos alunos ser altamente reprovável e desrespeitosa com toda a corporação policial.  Resta saber se o PM voltará a comer o famoso salgado algum dia...

Nota: O Jornal Folha de São Paulo se esmerou num grande trabalho editorial para descobrir a origem da gíria que associa a policia ao salgado, mas... como a folha não conhece a periferia, encontrou diversos significados para o termo, menos o real. Confira a materia da folha clicando aqui.

Um comentário

Anônimo disse...

Engraçado que quando os alunos assaltam as pessoas não acham nada ruim que a policia de esculacho...
Se prefere o PCC problema seu!

Tecnologia do Blogger.