CQ? na net:

Ribeirão Preto e a diversidade sexual. Façam o que digo...

Ribeirão Preto realizará uma parada da diversidade sexual. Na verdade uma parada gay, mas como gays são “diversos” do padrão socialmente aceito, pregam a diversidade. Um pastor evangélico abraçou a causa e espalhou outdoors pela cidade pregando o que “diz Deus” sobre a homossexualidade.
Os organizadores da parada ficaram revoltados e prometem entrar na justiça contra o que chamam de provocação.

Entendemos que a tolerância à diversidade sexual é uma cousa boa e que todos devemos respeitar a diversidade alheia. Nada vemos de afrontoso nos cartazes dos evangélicos e a grita gay neste caso nos parece bem pouco oportuna. Se o negocio é pregar a diversidade, por que diabos a modalidade evangélica de sexualidade não pode ser aceita?

Diversidade significa que muitas formas devem conviver harmoniosamente, a forma gay é diametralmente oposta a forma evangélica. Um bom começo para serem aceitos, seriam os gays do interior paulista aceitarem que os crentes podem perfeitamente promover a forma que julgam conveniente, desde que façam isto com o respeito esperado.

2 comentários :

Anônimo disse...

Deus tenha piedade deste pastor preconceituoso!

Anônimo disse...

Se um cidadão, um indivíduo que se considera "Cristão" na acepção do termo. Têm-se então que este Cristão aceite a sua doutrina e palavra, quer seja, explanada na Bíblia Sagrada como fonte de sua fé. Correto?, sim, está correto.
Então aos Cristãos, verdadeiros, sabem que na palavra de Deus, essas condutas de comportamento, homossexuais, foram, são e sempre serão consideradas como abominações. Em várias passagens, até do novo testamento, a homossexualidade é abominação e ponto final. Ou você, como Cristão, aceita esse dogma ou não. É simples, se obedece à palavra de Deus ou não (livre arbítrio), mas esteja certo de sua condenação.

Agora, se o cidadão, se DIZ ser Cristão e não o é; faz o que quer de sua vida, e ninguém tem nada com isso. Então problema de cada um. É também livre arbítrio, liberdade individual de expressão, garantida pela Constituição.

Eu, respeito os homossexuais, cada um na sua. Não sou homofóbico; mas, sou Cristão e tenho o DIREITO de NÃO aceitar e concordar com esse comportamento, achando que TUDO É NORMAL! respeito qualquer homossexual como pessoa, como indivíduo; MAS, tenho o DIREITO, também constitucional, de NÃO concordar com esse comportamento.

No final, está tudo nas mãos de Deus, à quem ninguém escapa