Header Ads

Bocetas rosas e bocetas pretas.

Atenção: Este artigo não é recomendado para menores de 16 anos!
Nas décadas finais do século XVIII um coronel americano chamado Charles Linch enfatizou uma prática: arrebatar pessoas a quem imputaram algo supostamente criminoso ou maléfico, geralmente negros mas não só, para, em praça pública, espancar, mutilar, torturar, queimar e - por óbvio - matar. O povo apoiava tanto e ele fez isto tão bem que a prática se consolidou com o nome de "Linchamento".

Segundo a Wikipédia, linchamento é assim definido: Linchamento ou linchagem é o assassinato de uma ou mais pessoas cometido por uma multidão com o objetivo de punir um suposto transgressor ou para intimidar, controlar ou manipular um setor específico da população. O fenômeno está relacionado a outros meios de controle social, mas tem a característica de se tornar um tipo de espetáculo público


E se caracteriza, via de regra, pelo comportamento de manada, onde até quem não concorda acaba apoiando para não contrariar a maioria.  a BBC define assim o chamado comportamento de manada:
O conceito faz referência ao comportamento de animais que se juntam para se proteger ou fugir de um predador. Aplicado aos seres humanos, refere-se à tendência das pessoas de seguirem um grande influenciador ou mesmo um determinado grupo, sem que a decisão passe, necessariamente, por uma reflexão individual

Um grupo patético de brasileiros bêbados que acompanha a copa do mundo na Russia é protagonista de um vídeo ridículo que viralizou nas redes sociais. No tal vídeo, rodeiam uma estrangeira e cantam como se fosse grito de torcida, mas fazem alusão a cor da genitália das mulheres europeias. alguns vêem a moça constrangida, um dos autores alega que havia um tradutor e que ela tinha ciência do que se passava, estando bem contente em participar. 

Nas redes sociais e na imprensa brasileira o grupo foi demonizado. Entre os identificados estão um policial catarinense que ganhou notoriedade na imprensa combatendo assédio sexual a universitárias, um engenheiro do Piauí que é marido e pai (nem sei porque a imprensa associou uma prisão por suposto envolvimento em corrupção com o caso) e um politico pernambucano, ex secretário de turismo de uma cidade por lá. Depois do óbvio constrangimento, além de tentar se desculpar, o grupo acusa o golpe: estão devastando suas vidas.

Pelo que se vê na imprensa o grupo deverá responder criminalmente por lá e os órgãos aos quais estão vinculados de alguma maneira aqui no Brasil (notadamente OAB e Policia Militar de SC) repudiaram a ação e abriram apuração para eventuais penalidades. Tudo isto, bem como o constrangimento são esperados e muito mais que justo, destruir a vida dos rapazes é um passo bem adiante.

Para ilustrar vamos citar aqui duas situações corriqueiras por estas bandas: 

1)Na grande SP (provavelmente em muitos outros lugares também) ocorrem semanalmente centenas de bailes funk. Nestes locais garotas de 12, 13 anos (quando não menos) são submetidas a horrores, como ganhar uma garrafa de vodka absolut a que fizer sexo (oral ou com penetração) com mais homens e acesso liberado (quase forçado) a alcool e drogas. Sem falar que as letras das ditas "músicas" fazem o corinho da "boceta rosa" parecer "nana nenem".

2)O turismo sexual pedófilo conta com uma grande e estruturada rede internacional e movimenta muitos dólares, sobretudo no nordeste. Todo dia chega gente de toda parte do mundo para praticar sexo com crianças e adolescentes brasileiras sem sofrer incomodo.

Tudo isto é registrado na imprensa fartamente (pode pesquisar ai no google) mas não provoca indignação nas pessoas, nas redes sociais e nem ganha destaque no jornal nacional. Para quem está preocupado com a imagem do país lá fora, estas deveriam ser boas causas, bem como o que fazemos cotidianamente politica e economicamente por aqui, as falcatruas, corrupções (grandes e politicas ou pequenas e diárias). 

Quando eu me ponho a pensar sobre tudo isto, principalmente a facilidade que temos em cometer o linchamento virtual, me vem a cabeça a importância que tem a "boceta rosa das europeias" mediante a "boceta preta e pobre" das brasileiras. Questiono também a ampla capacidade brasileira de acusar, apontar o dedo e massacrar o outro em contraste com o altruísmo e a preocupação com o bem estar do próximo ou o bem comum. Se eu não estiver muito enganado, existe algo aí sobre o tal complexo de vira-latas. 


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.