Select Menu

Brasil

Lorem 1

Technology

Circle Gallery

Shooting

Racing

News

Lorem 4

» » » » » » Juiz nega aborto a gravida de anéncefalo em Minas Gerais.

Reza a anedota que em uma audiência um advogado questionava um legista que testemunhava:
-Porque é que o senhor afirma que a esta hora ele já estava morto?
-Por que a esta hora o cérebro dele se encontrava em um recipiente sobre a minha mesa...
-E não é possível que ele estivesse vivo?
-Só se for exercendo advocacia em algum lugar por aí...


Em Belo Horizonte uma gestante entrou na justiça pedindo autorização para abortar. O feto havia sido diagnosticado como anencéfalo. Bebês anencéfalos morrem, geralmente, em poucas horas após o parto. Raríssimos casos são os que estes bebês vivem dias e excepcionalmente podem viver alguns meses. Ainda assim não é uma existência que se possa considerar facilmente uma “vida”, já que estas crianças são desprovidas de emoções e sentimentos e quando muito respondem a estímulos de forma automática. 

Por mais cristã que uma mulher possa ser - gestar uma criança por nove meses apenas para enterrá-la assim que vier ao mundo é um sofrimento que poucos além do próprio Cristo suportariam sem sequelas emocionais – dificilmente se proporá a passar por tal martírio. Obrigá-la a levar adiante a gestação de um futuro defunto beira a crueldade.

Segundo o juiz da 8ª Vara Cível de Belo Horizonte, Jair José Varão Pinto Júnior, "nem a ciência nem os homens podem afirmar o que se reserva a esta vida ou àquelas que com ela estão veiculadas".
O magistrado fez questão de destacar a presença de (algum) tecido encefálico na criança e argumentou que não concordava com o pedido, já que o aborto não é espontâneo. "Desta forma, há vida. Não nos compete retirá-la. A obstrução desta vida não possui respaldo legal", destacou o juiz.

Em termos cientificos é uma linha de raciocínio tão tosca que pode criar jurisprudência para que se entre na justiça a fim de impedir que a sogra trate um tumor maligno. Células cancerígenas são organismos vivos,  integrantes do corpo humano e não morrem espontaneamente, ainda que seja uma aberração tão grande quanto gestar uma criança para ser enterrada após nove meses. 

Decidir com a ciência do direito que a ciência da medicina não pode afirmar o que se reserva para esta vida equivale a afirmar que talvez ela (a vida) esteja apta a exercer a magistratura em moldes dogmáticos usados pelos que defendem a restrição absoluta ao aborto.

About Cidadão Quem?

WePress Theme is officially developed by Templatezy Team. We published High quality Blogger Templates with Awesome Design for blogspot lovers.The very first Blogger Templates Company where you will find Responsive Design Templates.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário